Diário de Bordo 31 – Estados Unidos 6

(28/11/15 a 05/01/16)

A volta do Canadá para os Estados Unidos fazia parte dos nossos planos desde o início da viagem, já que Seattle foi a cidade escolhida para despacharmos o carro para a Ásia. O que não aconteceu conforme o planejado foi a data de chegada por lá, tendo nos atrasado quase quatro meses.

Talvez não devêssemos considerar isso um atraso e sim um replanejamento. Inicialmente o Lobo iria ser despachado para a China em setembro de 2015, para que, de lá, dirigíssemos ao norte cruzando a Mongólia em novembro para chegarmos na Rússia em dezembro, quando lá fosse inverno. Mas com a mudança de planos, que teve como principal objetivo ganharmos mais tempo na América do Norte, o Lobo viajaria diretamente para a Rússia no final de dezembro e a Mongólia e a China ficariam para depois.

Em nossa primeira volta ao mundo também foi assim, cheia de mudanças de planos e essa é a forma que acreditamos ser a mais produtiva: ir conforme sopra o vento. O legal disso foi que conseguimos, finalmente, sincronizar as agendas de nossos familiares com a nossa, para que pudéssemos passar o Natal e o Ano Novo juntos em Seattle. Mas até a chegada deles, que seria na metade dezembro, muita água iria rolar…

Dirigimos da fronteira entre o Canadá e os EUA até Seattle por uma região bonita, com montanhas como o Monte Baker e muitas fazendas. Assim que chegamos em Seattle, montamos nosso KG principal no estacionamento de um Walmart, pois ainda tínhamos muita coisa para preparar para a próxima etapa da viagem, a Ásia. Organizar o despacho do carro, pesquisar e comprar passagens aéreas (nessa época malmente sabíamos se iríamos direto para a Rússia ou iríamos primeiro para a Coréia do Sul), receber alguns equipamentos, procurar por outros, limpeza do carro, lavar roupa, estocar comida e outros mantimentos, trocar os pneus por especiais para inverno, trocar as baterias, cortar nossos cabelos, etc, etc, etc… E a boa infraestrutura do Walmart foi essencial, pois se precisássemos comprar algo, eles vendem de tudo. Além de possuírem banheiros e WIFI gratuito!

No fim de semana decidimos ir a Portland, no estado vizinho Oregon, com o clima típico de inverno desta parte dos EUA: chuva. Esta cidade charmosa é conhecida como a cidade das pontes, são 11 que cruzam o rio Columbia. Seu centro é repleto de prédios antigos de tijolo a vista e com uma similaridade entre eles que nos chamou a atenção, a escada de incêndio de ferro externa. Portland também é muito verde, tem um sistema bem elaborado para ciclistas e possui muitas cervejarias. A nossa gelada deixamos para tomar a noite, num pub da cidade. Num dia chuvoso como aquele, foi legal conhecer um lugar famoso da cidade, a livraria Powell, que diz-se ser a maior livraria independente do mundo. São mais de 2 milhões de livros novos e usados e para se localizar lá dentro há até um mapa. Muito bacana.

Domingo o tempo melhorou, então nos dirigimos para uma rodovia cênica e histórica que margeia o rio Columbia e onde há varias vistas panorâmicas do rio, pontes, florestas e muitas cachoeiras. Um lugar muito bonito! E como tínhamos o dia inteiro, fomos parando em quase todos os lugares para contemplar e fotografar como a Vista House e as cachoeiras Latourell, Shepperd, Véu de Noiva, Wahkeegna e Multnomah.

Mas o que não imaginávamos era que a partir de certo momento desse passeio passamos a ser seguidos por ladrões, que analisavam quanto tempo ficávamos em cada parada para planejar sua investida. Quando voltamos da última cachoeira demos de cara com a janela e o trinco do nosso carro em pedaços. Entramos e vimos que eles haviam estourado os cadeados que protegiam nossas coisas dentro do carro e, mais uma vez, a perda foi grande. Desta vez, inclusive, nossos passaportes, documento do carro, cartões de crédito e débito, carteiras de habilitação, outros documentos e como já havia acontecido no primeiro roubo na Colômbia, os equipamentos fotográficos que ficaram no carro. É difícil expressar a angústia e a raiva que ficamos, principalmente quando começamos a juntar o quebra-cabeça dos fatos e descobrimos quem havia nos roubado. Foram dois cidadãos que conversaram conosco duas cachoeiras antes daquela. Deu vontade de chorar!!!

Ficamos sabendo de pessoas que trabalham no local que isso é algo que ocorre com muita frequência e provavelmente são ladrões que precisam sustentar sua dependência de drogas. Quanto a polícia, foi outra decepção, pois além da demora para chegar ao local, levaram quase quatro dias para nos enviar o laudo que era imprescindível para que pudéssemos solicitar novos documentos. E a gente sempre imagina a polícia americana como aquela dos filmes de Hollywood!!!

Naquele mesmo dia voltamos os mais de 200 quilômetros (com um plástico colado na janela quebrada para nos proteger do frio e da chuva) até nosso KG no Walmart para trabalhamos no prejuízo. A partir dali, para somar a todo o trabalho de antes do roubo, tínhamos que bloquear os cartões e pedir por outros, solicitar novos documentos no Brasil para que nossos familiares pudessem traze-los em sua vinda, novos passaportes e outros documentos nos EUA, trinco da porta, vidro lateral, compra dos equipamentos roubados e muito mais. Mas tudo bem, dos males, novamente, foi o menor. Somente tivemos prejuízos materiais, estávamos bem e poderíamos seguir viagem. Nós até já superamos tudo isso e novamente aprendemos algo a mais em nossas vidas. O que valeu, também, foi que pudemos contar com a ajuda de muita gente, tanto no Brasil como nos EUA. Obrigado amigos!!!

Aí chegaram a Natascha, Leones e Leomar (irmã e pais do Roy) e uma semana mais tarde a Daniela e o Cleiton (irmã e cunhado da Michelle) e foi só alegria. Alugamos uma casa por um período de três semanas e de lá, com um carro alugado para 7 pessoas, partíamos todos os dias para algum evento ou passeio nas redondezas de Seattle.

Seattle é uma cidade com cerca de 600 mil habitantes, mas considerando a região metropolitana, pode chegar a 4 milhões. Grandes nomes e grandes empresas fazem parte de sua história como: Ray Charles, Jimi Hendrix, Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains, Boeing, Microsoft, Amazon, Starbucks, dentre outras. Também foi a cidade onde residiu por algum tempo o lendário Bruce Lee e onde ele foi enterrado após sua morte. Nós visitamos importantes marcos da arquitetura, comércio e artes plásticas da cidade, como a Space Needle, o Mercado Público e o museu de Chihuly, com obras em vidro muito diferenciadas. No Mercado Público há de tudo e, como forma de atrair a freguesia, os vendedores de peixe fazem um teatro a cada venda realizada e arremessam peixes para assustar os espectadores! Tudo no embalo de uma cantoria. Com certeza treinaram muito bem os arremessos, pois são peixes grandes e os jogam com muita força.

Num dia fomos a Leavenworth, uma cidade colonizada por alemães e que promove uma festa natalina com comidas típicas, corais, orquestras e muitos visitantes. A grande atração são os milhares de foquinhos que iluminam as árvores e as fachadas das construções germânicas. E para completar aquele momento mágico e criar um verdadeiro clima de Natal, nevou!

Outro dia visitamos o museu de aviões da Boeing. Se alguém algum dia decidir visitá-lo, que não cometa o nosso erro, de ir após o almoço. Subestimamos o tamanho do museu. Talvez até um dia inteiro seja pouco, mas vale a pena. Há aviões de todos os gostos, épocas e finalidades, além da história da própria Boeing que foi uma das empresas que fez com que Seattle saísse de uma crise e se tornasse uma cidade modelo para o mundo.

Foi engraçado, pois nós (Roy e Michelle), nas duas semanas que estivemos na região antes da chegada de nossos familiares, não vimos nem a cor das montanhas que existem ao redor, pois o clima estava sempre cinzento. Depois de alguns dias que nossas visitas chegaram tivemos dias lindos, daqueles que não se vê uma nuvem no céu. E há uma montanha que se sobressai das outras e faz parte dos cartões postais da cidade chamada Monte Rainier, com 4.392 metros de altitude. O vimos de todos os lados da cidade, além de tê-lo visitado de perto, quando pegamos a temperatura de quase –8oC. Os dois pontos mais fotogênicos para apreciá-lo a partir de Seattle foram do mirante Kerry Park no bairro Queen Anne onde é possível enquadrar a Space Needle com os demais prédios e o Monte Rainier ao fundo; e do septuagésimo terceiro andar do Columbia Center, o prédio mais alto da cidade. E a vista de lá de cima não precisa nem falar… é só ver as nossas fotos.

Noutros dias visitamos a Biblioteca Central, um projeto de Rem Koolhaas inspirado em uma pilha de livros; uns foram no museu da música e em túneis subterrâneos da cidade histórica; outros viram concertos; fomos todos a outlets e dirigimos ao longo da ilha Whidbey com a esperança de avistar alguma baleia. E teve o dia da patinação no gelo, onde o show, quem deu, foram as mulheres. Os homens só saiam do chão para cair novamente. Foi um festival de tombos!!! O mérito ficou para o Sr. Leomar, que não desistiu por nada.

Apesar de temos visto tanta coisa, tivemos bastante tempo para matarmos as saudades uns dos outros. O tempo passa voando e já estávamos a quase um ano e meio longe de nossa família! A ideia de alugar uma casa foi ótima, pois ali tivemos um lar completo, inclusive com uma churrasqueira. No dia de Natal, por exemplo, saboreamos um salmão grelhado que foi de lamber os beiços.

O ano novo celebramos também com muita alegria. Confessamos que esperávamos um pouco mais de agito, emoção e fogos de artifício na Space Needle, que é o ponto principal de Seattle, mas tudo bem! Achamos que nós, brasileiros, é que estamos mal acostumados com toda a festa que fazemos. O que importava era que um ano novo começava e muita aventura estava por vir no continente vizinho.

Dia 05 de janeiro de 2016 todos nós levantamos as 3h30 da manhã para irmos juntos ao aeroporto. De lá, Natascha, Leones, Leomar, Daniela e Cleiton voaram de volta ao Brasil e nós, Roy e Michelle voamos para Seul, Coréia do Sul, fazendo uma longa escala em Shanghai, China.

Agora, onde será nosso próximo encontro???

 

Outros posts sobre esse trajeto:

Seattle – Estados Unidos

Mais um domingo para recordar…

Troca do vidro

Nossas visitas chegaram…

Primeiro despacho marítimo

Mais visitas chegaram…

Feliz Natal!

 

Itinerário percorrido

Trajeto percorrido EUA 6

 

Fotos

De volta aos Estados UnidosMonte BakerNosso KG no WalmartAparando os cabelosMuita coisa para organizarPortlandEscadas de incêndio de ferro externasFachadas de tijolo a vistaColoridoTeatro de PortlandBela esculturaLivraria PowellMais de 2 milhões de livros novos e usadosPortland a noiteCerveja local num pubRio ColumbiaVista HouseRota cênica e históricaPontes verdesCachoeira Latourell...... um espetáculoCachoeira MultnomahVista da ponte para baixoNeste momento roubavam nosso carroJanela improvisadaTrocando o vidro debaixo de chuvaOs amigos Burhan e esposaColocando pneus novos para o invernoNossas visitas chegaramCafé da manhã no LoboPasseando por Seattle (Foto: Leones/Natascha)Museu ChihulyObras de um artista local: ChihulyUma floresta de vidroArte inspirada nos vidros de VenezaCada peça é únicaOs lustres são sua marca registradaHaja criatividadeQuadros de ChihulyDois marcos de Seattle: Chihuly e Space NeedleBora conhecer as redondezas (Foto: Leones/Natascha)Na cidadezinha de LeavenworthSe aquecendo do frioTodo mundo gostou da ideia (Foto: Leones/Natascha)Colônia alemãCrianças se divertindo na neveClima natalinoGrande atraçãoLuzes de natalMilhares de foquinhosHora do Lobo embarcar para a ÁsiaNa medida!!!Frio, chuva, mas felizes.Space NeedleBenaroya HallConcerto de natal dos meninos cantores de SeattleMais visitas chegaramCentro de SeattleBelos edifíciosPrédio corredorCentro históricoMuseu da músicaInspirado numa guitarraMonorailPasseio de monorailCamuflagemArte de ruaDia de feiraMercado Pike PlacePeixariasVendedores realizam um teatro a cada vendaCaranguejo giganteAbundância de frutos marLindos buquêsParte de frutas e verdurasFamosa parede dos chicletesStarbucks por toda a cidadeLoja mais antiga do StarbucksParque Olympic SculptureBeira marCeia de NatalFeliz Natal!!!Nossa árvore de natalPelo interior da ilha WhidbeyRoy fez um amigoCerca verdeHora do almoço (Foto: Leones/Natascha)A procura de baleiasFoto de grupo (Foto: Leones/Natascha)Deception PassPonte que o cruzaEarthroamer, belo motorhomeMuseu da aviaçãoTodos os tipos de aviõesSubestimamos o tamanho do museuMuito interessanteAviões de todos os gostos, épocas e finalidadesCarro aviãoRoy foi experimentarAlém da história da própria BoeingParte histórica e de guerrasBelo 4x4Também uma área sobre missões espaciaisParque Nacional Monte RainierLocomotiva antigaMuita neveParece uma cachoeiraMonte Rainier ao fundoLindo dia!!!Monte Rainier possui 4.392 metros de altitudePiquenique a -8 graus (Foto: Leones/Natascha)Muita gente se divertindoMão na massa, ou melhor, na nevePara fazer nosso boneco de neveMais felizes do que criançasMuito lindo por aquiCleiton se jogou na neve fofaHomem da neveEscorregadores naturaisMais diversãoE mais lindas paisagensSeattle a noiteArte!Turminha (Foto: Leones/Natascha)Biblioteca Central, de Rem KoolhaasInspirado em uma pilha de livrosInteriorNo banheiro femininoEscada amarelaEscada vermelhaHora do descansoRoy escondidoColumbia CenterVista lá de cimaSeattle fotogênicaVista de 360 grausMontanhas ao fundoMonte Rainier na esquerda ao fundoGrandes rodovias e muitos carrosAgora, a noiteParece outra cidadeCidade em movimentoCasas flutuantesUm bairro sobre a águaAno Novo!!!Curtindo a casa alugada (Foto: Leones/Natascha)Prontos para patinar no gelo (Foto: Leones/Natascha)Michelle e sua irmã DanielaCleiton tentando se equilibrarNatascha mandando bem (Foto: Leones/Natascha)No embaloSeu Leomar ganhou o troféu (Foto: Leones/Natascha)E a neve caindo... (Foto: Leones/Natascha)Legítimo hambúrguer americanoDoceria famosaFomos para a fila garantir nosso doceMarinaOutro ponto de vistaMirante Kerry ParkUm das vistas mais bonitasCurtindo a companhia das visitasHora da despedida (Foto: Leones/Natascha)Esperamos ve-los em breve! (Foto: Leones/Natascha)E partiu Ásia...

Deixe o seu comentário

Seu email não será publicado ou partilhado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

*
*



9 comentários. Confira:

  • Saudades dos momentos que passamos em Seattle.
    Foi tudo muito bom!
    Mandem noticias da Rússia.
    Grande abraço

    Natascha
  • Estou lendo o livro e creio que uma das maiores dificuldades da viagem deva ser visto apenas como dólares ambulantes tanto por pedintes, como por corruptos r no pior dos casos ladrões, né?
    Ainda bem que conseguiram se recuperar e seguir a viagem

    Renan
  • Poxa outro roubo, que horrível.
    Talvez o lobo precise de algum tipo de alarme com sensor de presença. Não deve resolver o problema, mas acho que o custo x benefício é válido.

    Amilton
  • Grande Roy e Michelle!!
    Mais um grande relato! É realmente uma pena que tenha acontecido esse episódio do roubo, mas com certeza, o número de pessoas que devem orar para que tudo dê certo com vcs é bem maior que qualquer episódio desses. Coloco-me dentre eles, especialmente hoje, que é um dia especial. Vim rapidinho aqui ler e compartilhar minha emoção ao terminar de ler o livro de vocês! Espetacular!!!!
    Admiro muito todos os feitos ao mesmo tempo que me carrego de informações para minhas próximas (ainda tímidas) empreitadas…
    Pra variar, as fotos só melhoram e trazem um sabor especial à leitura!!
    Desejo sucesso, paz, harmonia, saúde e proteção aos dois, ao Lobo e por todo caminho que seguirem!!! Grande Abraço!
    (Ah! Já to esperando o livro dessa expedição! heheheh)
    Lezino

    Rogério Lezino
  • Simplesmente demais!!! Deu para sentir todo o clima da cidade e ainda dar uma vontade de conhecê-la.
    Boa sorte na Ásia e que os visitantes indesejados não apareçam mais!
    Que o Pai Celestial os acompanhe.
    Abraços…

    Francis Ulfeldt
  • Preciso confessar uma coisa: só deu mais saudades!!! Seattle será sempre lembrada com carinho e de uma forma muito especial!!! Boa Jornada ao frio!!!

    Dani Weiss
  • Aprendi a admirar o Diário de Bordo de vocês … porque no imediatismo do nosso dia a dia, achei que devessem apenas fazer vídeos curtos e diários … mas não, vocês têm toda razão, nada como aguardar e ler tão deliciosamente cada detalhe de cada etapa dessa aventura de vocês !!! Encantada com a humildade, o carinho e o respeito de vocês ! Um beijo grande e pé na estrada casal !!!

    SORAIA SAID
  • Esta é a viagem dos sonhos de qualquer mortal!

    Edward
  • Hallo Roy und Michelle,
    auf diesen tollen Bericht mit den Fotos habe ich schon gewartet: denn ich wusste von deiner Mutter Leones, dass sie euch in Seattle besuchen.
    Ihr habt wirklich sehr viel zusammen erlebt, und die Fotos sind , wie immer, großartig !!! Weiterhin gute Reise, passt auf euch auf.
    lg Sabine

    sabine buck

Patrocinador

Apoiadores

Victória Motor Homes
Xthor
Sol Paragliders
EBPM

2013 © Mundo por Terra

www.scriptsell.netLargest Online Shopping and Fashion Network